Incêndios continuam castigando Portugal

O tempo seco e as altas temperaturas continuam em Portugal, tornando o mês de agosto crítico para os incêndios no país.

Reportagem minha na Folha de S.Paulo faz uma atualização da situação e mostra como a questão das queimadas já está provocando repercussões políticas, especialmente quanto à relação do primeiro-ministro, António Costa, e o presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa.

” Os incêndios florestais puseram fim a uma alongada lua-de-mel do primeiro-ministro, António Costa, com a imprensa e muitos partidos políticos. O socialista tem sido atacado pelas sucessivas falhas no combate e na prevenção aos incêndios.

(…)

A relação entre o primeiro-ministro e o presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, também parece ter azedado recentemente.

Antes da tragédia de Pedrógão Grande e do roubo de parte do arsenal de uma instalação do Exército, era comum que o presidente rasgasse elogios ao colega.

Nos últimos dois meses, tem havido um silêncio por parte do palácio de Belém.

Clique aqui ou na imagem abaixo para conferir a íntegra da reportagem:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *